Idosa dada como morta ‘ressuscita’ durante a noite na morgue

Funcionária ficou em choque ao encontrar mulher de 81 anos a pedir ajuda. Autoridades investigam.

Uma funcionária da morgue do hospital de Gorshechensky, na Rússia, apanhou o susto da sua vida ao encontrar uma idosa, dada como morta pelos médicos, viva e fora da mesa de autópsias passadas algumas horas de declarada a sua morte. Zinaida Kononova, de 81 anos, foi quem protagonizou a insólita ‘ressureição’ durante a noite.

Segundo o canal local 360TV, a idosa foi declarada morta no hospital, durante uma operação para remover uma obstrução que Zinaida tinha no intestino. A família foi informada da morte, ocorrida às 1h10 do dia 14 de agosto, e o corpo foi imediatamente encaminhado para a morgue. O funeral de Zinaida começou logo a ser planeado.

No dia seguinte, pela manhã, a funcionária da morgue chegou e “ficou em choque” ao encontrara a idosa viva, caída no chão depois de se ter tentado levantar da mesa de autópsias.

Um dos paramédicos conta que ouviu a funcionária a dizer “Calma, minha senhora, tem que se deitar, esteja quieta, eu vou ajudá-la!” e pensou que a colega “tinha enlouquecido” e estava a falar sozinha. Quando foi ver o que se passava ,ficou também ele, boquiaberto ao ver a idosa com vida, agarrada à mão da mulher, pedindo ajuda. A idosa ‘ressuscitada’ foi imediatamente levada para os cuidados intensivos.

Um médico ligou á sobrinha de Zinaida, que acompanhou todo o internamento da tia, e disse-lhe: “Aconteceu uma situação pouco usual… Ela está viva!”. A sobrinha de Zenaida conta que ficou muito surpreendida e feliz e arrancou imediatamente para o hospital. Ao chegar, apesar de estar grata pelo facto da tia estar viva, não pôde deixar de perguntar “Como é que isto aconteceu?”.

“Disseram-me que ela estava clinicamente morta há 15 minutos quando a registaram como morta e que depois foi, literalmente, puxada do outro lado, de volta à vida. Quando eu cheguei ela não se lembrava de nada. Não me reconhecia, não sabia porque estava no hospital. A única coisa de que falava era de uma lesão antiga que tinha num joelho”, relata Tatiana Kulikova, familiar da idosa.

Confrontados pela família, a equipa de médicos e anestesistas que acompanhou Zenaida acabou por admitir que tinham enviado a idosa para a morgue cerca de uma hora depois da ‘morte’ desta, ao invés de esperarem 2 horas, como ditam as regras. A idosa foi entretanto transferida para o hospital de Kursk para continuar os tratamentos ao intestino.

A família de Zinaida vai avançar com um processo contra o hospital, por negligência e má-conduta profissional. Roman Kondratenko, chefe de cirurgia do hospital de Gorshechensky já foi suspendido e as autoridades russas abriram investigação ao caso, depois do hospital abrir inquérito interno.

“A paciente em questão foi sujeita a manobras de reani,mação durante 30 minutos. Nunca reagiu. Como resultado, foi declarada a morte biológica e confirmada como habitual. A anestesista está muito preocupada. Sente-se mal com o que aconteceu e nós também tememos por ela. Todos cometemos erros, mas o que acontecerá na carreira desta profissional a seguir ainda é uma incógnita”, afirmou o diretor hospitalar, Alexander Vlasov, que culpa a anestesista pelo que aconteceu e abre portas a que a profissional seja despedida.

0 0 votes
Avalia o Artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os Comentários
0
Adoraríamos que Comentasses x
()
x
%d blogueiros gostam disto: