Jovem morto a facada por reconhecer o assaltante

O fatídico assassino aconteceu na madrugada desta sexta-feira (11), no bairro São Pedro da Barra, Distrito Urbano Ngola Kiluanje, onde um jovem com mais de 30 anos foi apedrejado e esfaqueado até a morte por 4 adolescentes (três rapazes e uma menina, com idades entre os 17 e 22 anos ) que o assaltavam quando este regressava do seu trabalho.

Na aflição e clamando por socorro, a vítima reconheceu os assaltantes e suplicou para que não lhe fizessem mal porque os conhecia, achando que daí viria clemência, pelo contrário, foi a motivação para lhe tirarem a vida, no sentido de empedi-lo de apresentar queixa a polícia.

“Eles estavam completamente drogados, por isso, fizeram aquilo, ele viu que eram pessoas conhecidas pensou que seria solto se lhes disse que os conhece bem, foi assim que ele disse: não me façam por favor eu vos conheço”. Revelou uma testemunha.

A vítima era trabalhador do Porto Pesqueiro, de onde vinha no momento do incidente e era neste dia levava para casa o seu salário que estava a ser recebido no assalto e na esperança de ser solto chamou pelo nome de um dos assaltantes que os enfureceu ainda mais ao ponto de lhe arremesarem com uma pedra na nuca e vários golpes de faca em várias regiões do corpo e de seguida atirado ao chão, com os membros já imóveis conseguiu arrastar-se até juntos a porta da casa da sua irmã que com último suspiro de vida disse-lhes quem havia feito aquilo e na tentativa de levá-lo ao hospital veio a falecer no meio do caminho diante da mãe e dos irmãos. Contam as testemunhas.

A família recorreu logo a 11ª Esquadra do Distrito para apresentar a queixa-crime enquanto outros membros da família e os amigos do malogrado, com os nervos a flor de pele, entenderam vandalizar as casas de dois implicados no assassinato e destruíram todos bens encontrados nas casas, ao mesmo tempo levaram vários outros pertences e espancaram todas as pessoas encontradas em casa.

A polícia e o SIC foram acionados de imediato para repôr a legalidade e disto resultou a detenção de um acusado e os seus pais e ao mesmo tempo foram detidos vários membros da família da vítima envolvidos na vandalização. Este foi um outro motivo para a um outro pânico na esquadra, onde foram exigir que soltassem os familiares do malogrado que só chegaram a ser soltos no final do dia depois de várias ameaças de vandalizar o posto policial do Distrito na rua direita da fortaleza de São Pedro da Barra.

A equipa desta plataforma procurou ouvir a polícia no Ngola Kiluanje, infelizmente nos negaram prestar qualquer informação alegando não ter competências para o efeito e os agentes se puseram em fuga por entender que só o comandante poderia fazê-lo não conseguiam dizer onde encontrá-lo porque garantiram não se estar na esquadra.

Ademais, tomamos conhecimento que até no momento que fazíamos está reportagem três dos quatro implicados, faltando apenas menina, já estavam detidos na 9ª Esquadra onde posteriormente serão presentes ao ministério público para os devidos julgamentos. A vítima deixou uma esposa e quatro filhos, e era ele que sustentava a mãe e os demais irmãos.

Por: Pumba Kibozo

0 0 votes
Avalia o Artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os Comentários
0
Adoraríamos que Comentasses x
()
x
%d blogueiros gostam disto: