Lucas Ngonda pode ser afastado da presidência da FNLA antes de 2021

O Executivo do partido FNLA impugna a decisão do presidente da organização, Lucas Ngonda, em suspender o secretário-geral, e pondera antecipar a realização do congresso visando o afastamento do próprio presidente.

A cúpula, que sempre apoiou Lucas Ngonda contra todas as alas que se derivaram do partido, manifestam profundo desagrado com a decisão do presidente em suspender o secretário-geral, Pedro Mucumbe Dala, não só por ter sido uma decisão unilateral, mas também pelo facto de a medida violar os estatutos do partido.

Falando à Camunda News, Gerónimo Makanda, porta-voz da FNLA, destaca que o presidente já não pode liderar a organização nas eleições de 2022. 

“Ninguém admite essas falcatruas, essas decisões unilaterais que o presidente está a tomar. Esse é um país democrático e de direito, nós, o partido, defendemos isso. Não admitimos que o presidente unilateralmente vai tomando suas decisões como se se tratasse de uma propriedade de seu pai ou coisa parecida”, adverte o porta-voz da FNLA, que não vê outra razão de Lucas Ngonda tomar uma decisão dessa se não pelo facto de desconhecer os estatutos da organização, que não atribui prerrogativas ao presidente para suspender um secretário geral.

0 0 votes
Avalia o Artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os Comentários
0
Adoraríamos que Comentasses x
()
x
%d blogueiros gostam disto: