PGR aperta o cerco à Sonangol

Altos funcionários da Sonangol estão a prestar declarações na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal da Procuradoria-Geral da República (DNIAP), depois de o Processo-crime registado sob Nº 57/2020, ter corrido os seus trâmites em regime de segredo de Justiça.


Assim, nos termos do artigo 85º do C.P, Penal, foi solicitada a comparência de José Luís e Julião Barber, para depor no dia 30 de Setembro de 2020, as 9 horas; Francisco de Lemos José Maria, para o dia 01 de Outubro de 2020, as 9H30 minutos; Manuel Moreira, Domingos Ambrósio e Filipe Faria, para o dia 02 de Outubro de 2020, às 9 horas; Rosário Jacinto e Ana Celeste Webba dos Santos, para o dia 05 de Outubro de 2020, às 9 horas; António Orfão e David Jasse, para o dia 06 de Outubro de 2020, as 9 horas.


Os referidos funcionários séniores da petrolífera Sonangol começaram a ser ouvidos em auto de declarações, naquele órgão da PGR, pelos magistrados João Panguila e Esperança Jorge Bulica, no âmbito do processo em que está arrolado como arguido o economista Carlos Manuel de São Vicente, ex-gestor da seguradora AAA.

0 0 votes
Avalia o Artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os Comentários
0
Adoraríamos que Comentasses x
()
x
%d blogueiros gostam disto: