Petróleo gera até setembro cerca de 2.8 biliões de kwanzas para os cofres do Estado

De Janeiro a Setembro deste ano, Angola gerou para os cofres do Estado receitas na ordem de 2 biliões 864 mil milhões 41 milhões 944 mil e 361 kwanzas, com a exportação de 360 milhões 418 mil e 745 barris de crude.

De acordo  com dados da Direcção de Tributação Especial (DTE), o total da receita foi fixada a um preço médio de 43,07 dólares americanos por barril de petróleo.

Dos mais de dois biliões de kwanzas, a receita da Concessionária Nacional (ANPG), até Setembro, foi de um bilião 914 mil milhões 828 milhões 111 mil e 141 kwanzas.

As receitas em causa resultaram ainda do Imposto sobre Rendimento do Petróleo (IRP), no valor de 742 mil milhões 413 milhões 749 mil e 806 kwanzas, do Imposto sobre Produção de Petróleo (IPP), com 146 mil milhões 313 milhões 12 mil e 439 kwanzas e o Imposto de Transição do Petróleo (ITP), no valor de 44 mil milhões 380 milhões 220 mil e 95 kwanzas.

Dos 23 blocos descritos, observa-se o desempenho dos principais operadores, com destaque para os blocos 17, com 912 mil milhões 895 milhões 428 mil e 552 kwanzas, o Bloco 15 com 552 mil milhões 291 milhões 741 mil e 233 kwanzas, o Bloco 32 com 329 mil milhões 140 milhões 422 mil e 724 kwanzas, entre outros.

No Orçamento Geral do Estado Revisto (OGER2020) o preço de referência foi fixado nos 33 dólares, quando o valor inicial era de 55 dólares.

Os cálculos da Petroangola acentuam, no período 2017 a 2019, uma perda de cerca de 15 milhões de dólares/dia em receitas brutas do petróleo.

Para esta entidade privada, de Janeiro a Julho, o Estado angolano perdeu cerca de 800 mil dólares/dia em impostos e recebimentos do petróleo, fruto do actual contexto.

Fonte: Angop

0 0 vote
Avalia o Artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os Comentários
0
Adoraríamos que Comentasses x
()
x
%d blogueiros gostam disto: